sábado, 3 de fevereiro de 2018

A Força do Professor

fevereiro 03, 2018 0 Comments
Bráulio Bessa

Um guerreiro sem espada
sem faca, foice ou facão
armado só de amor
segurando um giz na mão
o livro é seu escudo
que lhe protege de tudo
que possa lhe causar dor
por isso eu tenho dito
Tenho fé e acredito
na força do professor.

Ah… se um dia governantes
prestassem mais atenção
nos verdadeiros heróis
que constroem a nação
ah… se fizessem justiça
sem corpo mole ou preguiça
lhe dando o real valor
eu daria um grande grito
Tenho fé e acredito
na força do professor.

Porém não sinta vergonha
não se sinta derrotado
se o nosso pais vai mal
você não é o culpado
Nas potências mundiais
são sempre heróis nacionais
e por aqui sem valor
mesmo triste e muito aflito
Tenho fé e acredito
na força do professor.

Um arquiteto de sonhos
Engenheiro do futuro
Um motorista da vida
dirigindo no escuro
Um plantador de esperança
plantando em cada criança
um adulto sonhador
e esse cordel foi escrito
por que ainda acredito
na força do professor.

A Poesia da Vida

fevereiro 03, 2018 2 Comments


O poeta adquiriu um pedaço de terra em plena serra. Um lugar para sonhar. Para fazer poesia, escrever, inebriar a alma.

Não pretendeu mexer em nada. Deus, afinal, fizera tudo tão bonito: o regato de água cristalina descendo do alto da serra, por entre pedras, formando cachoeiras e remansos gelados.

Samambaias, avencas, brincos de princesa em profusão. Campos verdes, bordados de flores minúsculas. Também enormes araucárias, com sua casca rugosa, onde cresciam bromélias.

Um pedaço do céu cheio de beleza e vida.

Mas, nesse belo lugar, havia um morro de terra ruim. Tão ruim que até o capim protestava e não crescia.

O poeta olhou para aquela terra, aparentemente imprestável, e resolveu dar uma mãozinha para a natureza.

Pensou que poderia plantar araucárias. Uma mata cheia de pinheiros, com suas copas altivas, braços erguidos ao céu, como a pedir bênçãos.

Consultou as pessoas do lugar. Ninguém aprovou sua ideia. Imagine. Plantar araucárias. Elas levam muito tempo para crescer.

Como o poeta não era tão jovem, disseram-lhe que, com certeza, ele nem chegaria a ver os pinheiros crescidos.

Além do mais, não se pode cortar araucária. Ela é protegida por lei. Cortar uma árvore dessas é crime.

E para que plantar árvores se não puderem ser cortadas? Afinal, somente cortadas é que elas valem dinheiro, podem ser vendidas.

Aconselharam ao poeta plantar eucaliptos. Eles crescem rápido. Dão lucro, a partir do terceiro ano.

O poeta voltou para sua casa. Ninguém o tinha entendido. Descobriu que ele e os seus vizinhos eram de mundos diferentes.

Ele era um ser da floresta, sem pressa, como as sementes colocadas no solo. Os seus vizinhos pensavam em coisas rápidas, em dinheiro no banco, em lucros.

Ele desejava desfrutar o espetáculo colorido e perfumado da floresta exuberante.

Ver, cheirar. É tudo que queria.

Eles só tinham em mente o comércio, os negócios.

Por isso um eucalipto que pode ser cortado em três anos é muito mais importante do que uma araucária que não pode ser cortada nem em cinquenta anos.

E o poeta ficou a refletir que os homens que só pensam no lucro, perderam o sentido e a beleza da vida.

Recordou dos que olham para uma imensa floresta de sequoias e acham um terrível desperdício aquela propriedade habitada somente por árvores.

No seu conceito de lucro, muito melhor seria queimar a floresta toda e transformá-la em condomínio luxuoso.

Por tudo isso, o poeta resolveu mesmo plantar araucárias. Se ele chegará a vê-las crescidas ou não, não importa.

Importa que ele semeou esperança e vida que poderão alegrar outros olhos e corações, no futuro.

* * *

Onde estiver o seu tesouro, ensinou Jesus, aí estará seu coração.
Nosso coração está na vida, na beleza ou no lucro?
Desejamos uma terra pródiga de maravilhas onde nossos filhos possam viver e se encantar, respirar ar puro ou simplesmente um lugar para usufruir todo o possível, rápida e velozmente?
Dependendo da nossa resposta, decidiremos se plantaremos araucárias ou eucaliptos na terra e em nosso coração.



Redação do Momento Espírita, com base no cap. 4, pt. 3,
do livro Um céu numa flor silvestre, de Rubem Alves,
ed. Verus.
Em 24.4.2017.

domingo, 31 de dezembro de 2017

De Coração, Obrigada

dezembro 31, 2017 2 Comments
Esse Post faz parte da Blogagem Coletiva 52 Semanas de Gratidão da Elaine Gaspareto



Embora não sendo uma participante ativa, de todas as semanas, muito aprendi e aprendo aqui e só tenho mesmo que agradecer. Pela oportunidade de participar da blogagem coletiva, pelas lindas e edificantes experiências de vida que companhei, meu muito obrigada.
A todos que tiveram também a paciência de ler as minhas postagens e por todos os comentários e incentivos que recebi, obrigada.
Desejo a cada um, um ano de vitórias, e que a esperança nunca venha a faltar em nosso coração porque é ela quem nos faz compreender a essência da vida.
2017 foi um ano de lutas, parece que estamos sendo convidados ao crescimento interior.
Mas, o mais importante é que estamos aqui, entrelaçados de alguma forma e nada nessa vida é mais gratificante que o incentivo de pessoas que nem conhecemos, mas que se preocupam com a nossa história e nos diz que tudo passa.

A todos, que como eu, vieram até aqui, porque acreditam no poder da Gratidão eu ofereço essas rosas.
Estaremos nos encontrando se Deus quiser!
Um feliz 2018! para todos, sem exceção! Muitas alegrias, saúde, paz, prosperidade é o que desejo de coração.

Muita Paz!


Esse Post faz parte da Blogagem Coletiva 52 Semanas de Gratidão da Elaine Gaspareto


sábado, 16 de dezembro de 2017

Escolha o Caminho

dezembro 16, 2017 2 Comments

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva 52 Semanas de Gratidão da Elaine Gaspareto


Todos nós sabemos que a vida é uma caminhada. Muitas vezes longa, outras vezes curta demais. E como não somos donos da vida, não temos com antever a sua duração.
Tambem  sabemos que durante a nossa caminhada que é a vida, encontramos diversas portas. 
A dúvida é: qual a porta que devemos entrar? Dizem que em nós existe uma consciência que funciona como uma bussola e que ela aponta direitinho através da nossa intuição. E eu pessoalmente acredito nisso.
Muitas das vezes não damos ouvidos às nossas intuições.
Entrar por certas portas dá trabalho, exige esforço e muitas das vezes gostamos das coisas mais fáceis.
Eu estou escrevendo tudo isso porque por alguns tempos me deixei levar pelo desanimo, sendo que a minha consciência me dizia a todo momento que estava errada.
Não temos como modificar o mundo e nem as situações que nos rodeia. Mas podemos fazer a nossa parte.
Sempre sempre estou lembrando das 52 semanas de gratidão.
Não me faltou assunto, graças a Deus não. Pois no dia que me faltar motivos pra ser grata posso dizer que estou intimamente morta.
Nunca irei esquecer que exercendo a gratidão sincera no coração, a certeza que uma mão amiga conduz a minha vida que consegui muita coisa nessa minha vida. Mãos que me carregaram nos braços quando mais precisei, mãos que me indicaram caminhos para seguir quando um dia me encontrava nas encruzilhadas da vida sem saber que rumo tomar.
Nesta semana vi uns vídeos da Paty Pegorin cujo tema é a Gratidão. Nos meus ouvidos era como se fosse um chamado para as 52semanasdegratidão.
Porque realmente A Gratidão transforma vidas.
Existe uma Mão Invisivel que podemos ve-la com o coração que nos ajuda a carregar os fardos pesados da vida.
Basta apenas a gente decidir que caminho seguir.
Caminho da inercia?
Caminho do desanimo?
Caminho da incerteza?
Ou o caminho do trabalho, mesmo que ele não esteja dando frutos, mas a certeza do dever cumprido?
Gente! eu trabalho com emprego a 22 anos. Eu trabalho com um produto que quase não existe no mercado.
E no entanto nunca nos faltou o necessário para seguir nessa minha caminhada.
O universo trabalha a meu favor, porque mesmo bom ou ruim eu abro as minhas portas todos os dias.
Seja grato de coração pelo pouco que você tem pois muitos por aí não possuem nada.
As dificuldades existem, os problemas existem, mas quando menos espera você passou por eles que nem sentiu.

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva 52 Semanas de Gratidão da Elaine Gaspareto

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

A Lista - Oswaldo Montenegro

dezembro 04, 2017 0 Comments

Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar!

Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora
Hoje é do jeito que achou que seria?

Quantos amigos você jogou fora
Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber
Quantas mentiras você condenava
Quantas você teve que cometer

Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você
Quantas canções que você não cantava
Hoje assovia pra sobreviver
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você
Faça uma lista de grandes amigos

Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você


sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Existe alguem muito especial

setembro 22, 2017 5 Comments

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.



A gratidão sincera, aquela que parte de lá de dentro do coração, é sem dúvida nenhuma uma terapia que só nos faz um grande bem. Impossível descrever a magia que a gratidão exerce sobre as nossas vidas.
Somos uma simples partícula de um todo, e quantas e mais quantas situações e pessoas passam por nossas vidas e muitas das vezes nem são do nosso círculo familiar ou de amigos.
Se pararmos pra analisar bem, muito temos pra agradecer nessa vida.
Vida que muitas vezes achamos cheia de obstáculos.
Dizem que os obstáculos são necessários para o nosso crescimento.
Eu creio fielmente que não estamos sozinhos nessa nossa caminhada.
Diz um ditado que "quando o mundo fecha uma porta, Deus abre uma janela.
Basta que tenhamos essa sensibilidade para reconhecer o quanto somos agraciados nessa nossa vida.
Eu agradeço a Deus pela família maravilhosa e amiga que tenho, pela minha saúde, pelos meus filhos, pelo meu trabalho, pelo meu teto, pelo companheiro que Deus colocou no meu caminho.
Pessoas que já tentaram atrapalhar minha vida? E meu trabalho suado?
Eu tive sim e muito.
Mas, nada se compara aos presentes que Deus me deu. E continua me dando.
Fazem dias que quero escrever essa postagem. Mas se não escrevi até agora, não quer dizer que a gratidão não mora no meu coração.
É uma pessoa muito especial, que com seu jeito de escrever descontraído me ensina lições de vida.
Com ela, mesmo sem ela saber, aprendi e aprendo muitas coisas.
As vezes com ela busco inspiração para organizar as minhas postagens.
Com ela eu aprendi onde buscar belas imagens ( PIXABAY) para enriquecer os meus blogs que eram tão sem graça por causa das imagens.
Sem contar que perdi o medo de usar imagens dos outros. Só isso já é motivo pra agradecer.
Aprendi a colocar o sitemap tão necessário no blog, enfim cada dia meus blogs aparecem com coisas novas.
Admiro demais essa pessoa, que sabe passar por cima das dificuldades e ainda tem uma palavra de esperança para dar.
Nem sempre as pessoas que conhecemos serão aquelas que acrescentam nas nossas vidas.
E eu tenho muita sorte de conhecer pessoas que nunca vi e no entanto estão no meu caminho para me ajudar.
A minha postagem de gratidão de hoje dirijo a Elaine Gaspareto.
Que Nossa Senhora e o Senhor Jesus te ampare, te proteja, te guarde e ilumine cada vez mais pelo muito que tem feito por mim e pelas pessoas.

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.



Rastros na Areia

setembro 22, 2017 0 Comments

O sonho que tive esta noite
Foi um exemplo de amor
Sonhei que na praia deserta
Eu caminhava com Nosso Senhor
Ao longo da praia deserta
Quis o Senhor me mostrar
Cenas por mim esquecidas
De tudo que fiz nesta vida
Ele me fez recordar
Cenas das horas felizes
Que a mesa era farta na hora da ceia
Por onde eu havia passado
Ficaram dois pares de rastros na areia
Então o Senhor me falou
Em seus belos momentos passados
Para guiar os seus passos
Eu caminhava ao seu lado
Porém minha falta de fé
Tinha que aparecer
Quando passavam as cenas
Das horas mais tristes de todo o meu ser
Então ao Senhor reclamei
Somente meu rastro ficou
Quando eu mais precisava
Quando eu sofria e chorava
O Senhor me abandonou
Naquele instante sagrado
Que ele abraçou me dizendo assim
Usei a coroa de espinhos
Morri numa cruz e duvidas de mim
Filho, esses rastros são meus
Ouça o que vou lhe dizer
Nas suas horas de angústias
Eu carregava você!




Follow Us @soratemplates