Follow Us emedelu

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Centro da Cidade de São Paulo

Quem conheceu a Praça da Republica de outrora e quem conheceu a av. São João e proximidades sabe que estou falando de um dos mais lindos cartão postal da cidade de São Paulo.

Sempre quando passo por ali lembro da musica de Caetano Veloso.
E quem não lembra?

Alguma coisa acontece no meu coração
Que só quando cruza a Ipiranga e a avenida São João
É que quando eu cheguei por aqui eu nada entendi
Da dura poesia concreta de tuas esquinas

Existem pessoas nesse mundo que nasceram com espirito de destruição. É o que deduzi hoje ao passar pelo centro da cidade de São Paulo e ver roupas velhas rasgadas pelo chão, cobertores estendidos em lugares onde não deveriam está, montanhas de lixo a céu aberto, calçadas encardidas com cheiro de urina e eu pensei comigo:

O que estão fazendo com a minha querida cidade amiga e acolhedora é de cortar o coração.

Reparei também que o pessoal que cuida do lixo cumprem com seu trabalho.

Varrem o lixo, recolhem e colocam nos sacos novamente. Mas, em meia hora o lixão está exposto novamente deixando a céu aberto resto de comida. 

E lixo já sabe o que atrai:

Ratos, pombos, mosquitos, baratas e tudo quanto é ruim que prejudica a nossa saúde.

Creio eu que São Paulo está passando por uma grande provação.
Volto a afirmar que o centro da cidade de São Paulo está de cortar o coração.

Nunca vi tanta sujeira
Nunca vi tanta imundície

Muito triste a realidade de pessoas que batalharam uma vida para obter uma casa própria e no final ter que conviver com uma situação tão complicada.

A razão da minha postagem não é chamar atenção dos garis. Eu os vejo constantemente juntando a lixaiada que se espalha a céu aberto.

É que realmente me senti muito triste. 
Até a próxima com mais postagem sobre o lixão.

4 comentários:

  1. Que pena que há tanto lixo colocado e deixado pelo povo...Falta muito, mas muito respeito mesmo! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Chica! Obrigada pela visita e pelo seu comentário. Realmente nessa correria que está se transformando o mundo, muitas pessoas só conhece o que é respeito pelo nome.
      Grande abraço!

      Excluir
  2. Oi Maria de Lurdes! Passei no centro de São paulo mês passado e lhe digo que já muito pior em relação a tentativa de conservação, vi policiamento na praça e a limpeza sendo feita como você disse.
    Penso que esse é o retrato do descaso para desigualdade/invisibilidade social que cada vez aumenta mais com o desemprego, muitos não conseguem trabalho para pagar aluguel e comer e as ruas acaba sendo a triste solução que incomoda a todos.
    Essa população em situação de rua aumenta a cada dia, de vez em quando o fogo queima suas tralhas, são "despejados", trocam apenas de lugar...e tudo continua e aumenta.
    Espero que um dia se olhe e aja para remover a causa dos nossos problemas e não as consequências porque isso não resolve, só se gasta (muito pouco) o dinheiro público.
    E tem o cidadão que mesmo com acesso as coisas e informação ainda é Sujismundo, como era chamado em uma campanha nos meus tempos de infância, esses realmente não tem desculpa, deveriam se envergonhar.
    De qualquer forma não sei se por saudosismo, ainda amo o centro novo e velho de São Paulo, fez parte de minha vida.
    Abraço, adorei o texto e reflexão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dalva! Obrigada pelo seu comentário. Eu mesma amo de paixão a cidade de São Paulo que ao meu ver acolhe pessoas de todos os lugares.É a mãezona que mesmo sendo de concreto abriga todos que estão em busca de uma solução de vida. Esse problema que você menciona é de fato talvez o maior problema que essa cidade enfrenta. E sinto dentro do coração.
      Porque é de fato uma situação muito complexa, mais complexa do que se imagina.
      Fazem dias que quero escrever uma postagem sobre esse assunto tão difícil de ser analisado e de difícil solução.
      Grande abraço!

      Excluir

Seja Bem vindo (a) ao meu blog!