sexta-feira, 1 de setembro de 2017

# poema # poesia

Saudade é

Maria de Lourdes (Emedelu)


Saudade nunca se sabe
Quando ela vai chegar
É uma dor esquisita
Difícil de se tratar

Chega e toma lugar no peito
Deixando a gente esquisita
As vezes consome a alma
Outras vezes nos aniquila

Nem me fale de saudade
Que é coisa ruim demais
Só há remédio que cura
Voltar pros tempos atrás

Saudade eu te arrenego
Com ela não quero negocio
Deus me livre de saudade
Deus me livre desse troço

Autor: Maria de Lourdes

Um comentário:

  1. Linda inspiração na saudade! Beleza de poesia! bjs, chica, ótima semana!

    ResponderExcluir

Seja Bem vindo (a) ao meu blog!

Follow Us @soratemplates