terça-feira, 27 de setembro de 2016

Características de Psicopatas: eles são distraídos, não insensíveis, diz pesquisa

Psicopatas sofrem de um déficit de atenção, e não de uma incapacidade de sentir emoções e por isso são interpretados como insensíveis e destemidos. Ao menos é esta a conclusão de um estudo realizado por Joseph Newman, psicólogo da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos. 
Newman investigou as reações de prisioneiros com personalidades psicóticas quando sabiam que sentiriam dor.

Características de Psicopatas

Estudos anteriores apontavam que psicopatas poderiam não sentir dor, e estudos com imagens da atividade cerebral de pessoas com esse distúrbio mostram anormalidade na amídala, região cerebral responsável por processar o medo e outras emoções. 

De acordo com Newman, estas descobertas apoiam a percepção de que psicopatas são vazios emocionalmente: “As pessoas acham que eles são predadores insensíveis”, diz.

Para compreender o comportamento dos psicopatas, o psicólogo recrutou 125 prisioneiros condenados por crimes hediondos. Os participantes da pesquisa foram classificados em várias características típicas do comportamento psicótico, como o narcisismo, a impulsividade e a indiferença. Aproximadamente 20% dos prisioneiros tiveram pontuação suficiente nesta classificação para serem descritos como psicóticos – uma proporção comum para criminosos, mas bem acima da média de 1% na população geral.


10 coisas que você faz e todo mundo odeia em você

Os seres humanos são bichos complicados e tinhosos, para não dizer coisa pior. 
Quando se trata da relação que temos uns com os outros, a coisa pode ficar realmente desgastante e extremamente complicada.
E a história mostra isso melhor que eu. 
Nada como ter a cor “errada” de pele, o tipo “errado” de cabelo, o tipo “errado” de corpo para ser alvo de piadinhas infinitas e desagradáveis.
Coisas banais assim, você sabe, têm sido mais do que suficientes para fazer com que a gente ataque, escravize, ou até mesmo assassine pessoas sem direito algum.

Enquanto nós, no presente, podemos ser menos propensos a matar alguém por conta de alguma diferença trivial, ainda somos muito bons em toda essa coisa de “ódio”. E os motivos que podem fazer a gente odiar alguém, ou sermos odiados, são os mais simples e pequenos possíveis.

Se você passa mais de 5 minutos na internet, ou encara o desafio de ler comentários em posts de grandes portais de comunicação, deve imaginar do que eu estou falando. O negócio é que, além de ser expectador, você também pode ser alvo de todo esse ódio.

Aqui estão 10 coisas que fazem as pessoas odiarem você:



segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Quem agrediu a mulher do Lindbergh?

Na noite de sexta, saí para jantar com minha esposa e amigas. Ao final, um indivíduo, sentado em uma mesa próxima, passou a nos insultar e gritar que "quem apoia Lula não pode jantar aqui". Estávamos saindo, mas o cidadão veio atrás de nós, provocando e ofendendo. Não satisfeito, o homem tirou a camisa, empurrou minha esposa no chão, deixando-a com escoriações no joelho e no braço, e partiu para a agressão física contra mim, que reagi, indignado e em legítima defesa.

É inaceitável que fatos como este ocorram. Não podemos achar normal que atitudes fascistas aconteçam sem punição. Não serei intimidado pelos porta-vozes do ódio. É lamentável que as ideias sejam substituídas pela violência, que algumas pessoas sintam-se no direito de perseguir, ofender, ameaçar e agredir fisicamente quem pensa diferente, e que tal episódio tenha ocorrido na presença de meus familiares. Registrei queixa na Delegacia de Polícia e tomarei as medidas cabíveis contra os agressores. Espero que estes sejam identificados e punidos, dando um basta na intolerância.




Pavio curto? Esta infecção pode ser a causa

De acordo com um novo estudo da Universidade de Chicago (EUA), pessoas com um transtorno psiquiátrico que envolve episódios recorrentes de extrema raiva têm mais que o dobro de probabilidade de terem sido expostos a um parasita comum do que indivíduos saudáveis.

Estamos falando de toxoplasmose, uma infecção relativamente inofensiva que estima-se que 30% das pessoas possuam no mundo todo.


Descubra se você é normal

De gênio e louco, todo mundo tem um pouco?

Segundo o psiquiatra, a ligação entre loucura ou transtornos mentais e genialidade é muitas vezes romantizada.
A esmagadora maioria dos portadores de transtornos mentais tem um prejuízo no seu despenho e muita dificuldade em se estabelecer na vida, o que inclui manter um emprego e relações sociais sadias.



Felicidade: 7 dicas da ciência para ser mais feliz

Felicidade é a maior busca humana. Todos nós experimentamos picos emocionais ao longo de nossas vidas – com uma promoção no trabalho, no dia do nosso casamento, com o nascimento de um filho etc. 
Mas esses momentos produzem sentimentos temporários de euforia, e especialistas dizem que não são suficientes para alcançar a verdadeira felicidade.
A felicidade não é apenas um estado emocional. Décadas de pesquisa provam que é algo muito mais profundo. Na verdade, a ciência mostra que as pessoas felizes vivem vidas mais longas e saudáveis.


10 pessoas que venderam suas almas

São Teófilo, o Penitente, morreu em 538. Diziam que ele havia feito um pacto com o encardido para ganhar posições dentro da própria igreja. 
Como o poder do clero era enorme naquela época, ser importante na igreja era um bom negócio – o que não deixa de tornar a situação contraditória.
Anos depois de ser “eleito” bispo, Teófilo se arrependeu e teria passado 40 dias em penitência, rezando para a Virgem Maria. 
A santa teria aparecido para ele e, após dar uma bronca no sujeito, teria prometido intervir ao seu favor junto a Deus.