sábado, 18 de março de 2017

São tantas coisas pra agradecer!

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.


Lá na Federação Espirita do Estado de São Paulo (FEESP) quando terminávamos os cursos no final do ano encerrávamos com apresentações de trabalhos, com palestras, cantos etc. E foi numa dessas apresentações que organizamos um coral para cantar essa linda música que ficou gravada no meu coração para sempre

Canção da Amizade
Franklin Heilbuth

Composição: Franklin Heilbuth

Eu andava cego e só  tão mergulhado no mundo meu                                               
Tu me abriste os olhos para vida - em tudo eu vejo Deus                                                
Deus no olhar agradecido do homem faminto que ajudei                  
No pequeno órfão que chamou-me pai quando abracei
                      
Agora é hora de agradecer                      
Tantas coisas lindas que eu vi e aprendi com você    
                                                 
Hoje o sol brilha mais forte  mais forte é o amor pela vida                                                   
Sinto a brisa que  passando  vai cantando paz e alegria                                                 
Mesmo quando a noite chega  envolvendo a alma de dor                    
Sei que as estrelas brilham  me falando “Deus é amor”
                                                  
Com você fui encontrar a flor que estava tão esquecida                                             
A flor de uma amizade que me fez encontrar a vida                                                 
Sei que a flor dessa amizade há de florescer para sempre                   
Pois a gratidão é flor que nasce e vive eternamente


Eu queria mostrar como essa musica é linda e encontrei no YouTube e aí está essa que fala de um sentimento tão profundo que é a AMIZADE.

E nessa postagem de hoje quero agradecer aos meus queridos e velhos amigos: Meus Pais.
Que me ensinaram a trilhar os caminhos da vida com sabedoria e decência.


Minhas irmãs: Irene. Lucinha e aparecida.
Um laço muito profundo nos une, além de irmãs somos acima de tudo AMIGAS.
Nos amamos de verdade, somos carne e unha.
E tudo isso devemos a nossos país.


E foi também na Federação Espirita (FEESP) que ouvi pela primeira vez a prece da GRATIDÃO. Onde aprendi também a importância da Gratidão nas nossas vidas.



Por Divaldo Pereira Franco

Muito obrigado Senhor!
Muito obrigado pelo que me deste.
Muito obrigado pelo que me dás.

Obrigado pelo pão, pela vida, pelo ar, pela paz.
Muito obrigado pela beleza que os meus olhos veem no altar da natureza.
Olhos que fitam o céu, a terra e o mar
Que acompanham a ave ligeira que corre fagueira pelo céu de anil
E se detém na terra verde, salpicada de flores em tonalidades mil.

Muito obrigado Senhor!
Porque eu posso ver meu amor.
Mas diante da minha visão
Eu detecto cegos guiando na escuridão
que tropeçam na multidão
que choram na solidão.

Por eles eu oro e a ti imploro comiseração
porque eu sei que depois desta lida, na outra vida, eles também enxergarão!

Muito obrigado Senhor!
Pelos ouvidos meus que me foram dados por Deus.
Ouvidos que ouvem o tamborilar da chuva no telheiro
A melodia do vento nos ramos do olmeiro
As lágrimas que vertem os olhos do mundo inteiro!

Ouvidos que ouvem a música do povo que desce do morro na praça a cantar.
A melodia dos imortais, que se houve uma vez e ninguém a esquece nunca mais!
A voz melodiosa, canora, melancólica do boiadeiro.
E a dor que geme e que chora no coração do mundo inteiro!

Pela minha alegria de ouvir, pelos surdos, eu te quero pedir
Porque eu sei
Que depois desta dor, no teu reino de amor, voltarão a sentir!


Obrigado pela minha voz
Mas também pela sua voz
Pela voz que canta
Que ama, que ensina, que alfabetiza,
Que trauteia uma canção
E que o Teu nome profere com sentida emoção!

Diante da minha melodia
Eu quero rogar pelos que sofrem de afazia.
Eles não cantam de noite, eles não falam de dia.
Oro por eles
Porque eu sei, que depois desta prova, na vida nova
Eles cantarão!

Obrigado Senhor!
Pelas minhas mãos
Mas também pelas mãos que aram
Que semeiam, que agasalham.
Mãos de ternura que libertam da amargura
Mãos que apertam mãos
De caridade, de solidariedade
Mãos dos adeuses
Que ficam feridas
Que enxugam lágrimas e dores sofridas!

Pelas mãos de sinfonias, de poesias, de cirurgias, de psicografias!
Pelas mãos que atendem a velhice
A dor
O desamor!
Pelas mãos que no seio embalam o corpo de um filho alheio sem receio!
E pelos pés que me levam a andar, sem reclamar!

Obrigado Senhor!
Porque me posso movimentar.
Diante do meu corpo perfeito
Eu te quero rogar
Porque eu vejo na Terra
Aleijados, amputados, decepados, paralisados, que se não podem movimentar.

Eu oro por eles
Porque eu sei, que depois desta expiação
Na outra reencarnação
Eles também bailarão!

Obrigado por fim, pelo meu Lar.
É tão maravilhoso ter um lar!
Não é importante se este Lar é uma mansão, se é uma favela, uma tapera, um ninho, um grabato de dor, um bangalô, uma casa do caminho ou seja lá o que for.

Que dentro dele, exista a figura
do amor de mãe, ou de pai
De mulher ou de marido
De filho ou de irmão
A presença de um amigo
A companhia de um cão
Alguém que nos dê a mão!

Mas se eu a ninguém tiver para me amar
Nem um tecto para me agasalhar,
nem uma cama para me deitar
Nem aí reclamarei.
Pelo contrário, eu te direi

Obrigado Senhor!
Porque eu nasci!
Obrigado porque creio em ti
Pelo teu amor, obrigado senhor!


Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.


sábado, 11 de março de 2017

Não se desespere diante do desemprego

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.



Quantos foram os que perderam os seus empregos? Não sabemos ao certo. 
Quantos são os que se encontram na expectativa de uma resposta depois de longas caminhadas em busca de emprego?
Quantos são os que nos fim de semana colecionam anúncios em jornais para na próxima semana iniciar a maratona em busca do tão necessário emprego?
Emprego para uns é a máquina que promove o desenvolvimento pessoal, da família, da cidade, do estado e de um país.
Emprego para outros é também a necessidade de se manter em movimento, de se sentir útil, é a melhor terapia que existe para o cérebro.
Muitos negligenciam em atividades que lhes foram confiadas e agora se debatem com as sombras do desemprego.
Outros por motivos de contenção de despesas tornaram-se desempregados.
E como isso dói!


Um certo tempo atras fui demitida do meu emprego por contenção de despesas. E como foi triste pra mim.
Eu amava o meu trabalho. Nunca faltei, nunca tive um atraso, mas um certo dia, em conjunto com outros recebi o aviso:
Por motivos de contenção de despesas estamos demitindo. Aquilo foi um choque. Entrei no vestiário e chorei todas as lagrimas que não pude chorar no departamento pessoal.
E as lágrimas que restaram as chorei em casa.
A noite, acordava, para me certificar que não estava sonhando.
Foi muito ruim esse período, mas como tudo na vida passa esse também passou.


Hoje tenho a minha própria empresa. Cujo oficio é intermediar emprego para as pessoas. Deus na sua infinita bondade e misericórdia me abençoou porque sempre honrei os poucos empregos que tive na vida.
Mas as ofertas de emprego são cada dia mais escassas. E sinto como é terrível essa busca e como é doloroso os NÃOS que recebemos.
E para quem está nessa batalha em busca de uma recolocação, digo que não desanime. Nós temos dentro de nós as forças necessárias para enfrentar as batalhas da vida.
É preciso ser otimista, mesmo em tempos de crise. mesmo que falte o necessário. Nas entrevistas de emprego não pode e nem deve transmitir desanimo. Agradecer pela oportunidade de poder acordar todos os dias, de poder se locomover enquanto muitos não podem faze-lo.
Muitas vezes os NÃOS que recebemos pela vida a fora vão lapidando nossa alma e nossos comportamentos e quem sabe nos tornamos mais humildes, ou mais responsáveis, ou mais comprometidos.
As nossas necessidades materiais não são as únicas do mundo, as contas que ficaram sem pagar não devem travar o nosso intelecto porque precisamos continuar andando e infelizmente o mundo não dá muita atenção pra quem enterra a cabeça no chão.
Quando iniciei as minhas atividades como empresa a 21 anos atras decidi que trabalharia com todos os tipos de vagas. Não me prenderia a um só segmento.
Agradeço a Deus por ter me dado essa visão. E é ela que hoje me mantem no mercado trabalhando.
Mas, não é fácil. Principalmente em dias tão difíceis. É uma luta que se renova a cada dia, que exige perseverança e estudo. E nada disso poderia acontecer se não existisse a Gratidão. Gratidão a Deus por tudo que me é dado como empréstimo, inclusive a própria vida. Gratidão a cada pessoa que conheço. Gratidão a cada cliente que nos procura. Gratidão a cada cliente que retorna. 
Gratidão pela certeza de que se hoje deduzi que não foi um dia produtivo é porque não aprendi a desenvolver olhos que me dariam a visão para enxergar além do material.
O além do material, é quem nos dá forças e alegrias nas lutas diárias. 



Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.



sábado, 4 de março de 2017

Ao Professor José Teles de Carvalho Minha Eterna Gratidão

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.


Retorno ao meu passado, mas precisamente a minha adolescência para prestar a minha homenagem a quem devo grande parte dos conhecimentos que tenho hoje. Algumas recordações ficam na nossa memória, porem outras parece que ficam no coração da gente, e como é difícil descrever sobre elas.
Há dias que tento escrever esta postagem, porem a emoção é tão grande que me impede de escrever o que realmente sinto.
E não queira as palavras decifrar os sentimentos que carregamos na alma, porque elas são insignificantes demais para traduzir nossas emoções.
Uma postagem de agradecimento já escrevi tempos atras em outro blog e como acredito na vida do espirito, com certeza o meu homenageado já recebeu o meu "Muito Obrigada"

Refiro-me ao Colégio onde estudei na minha adolescência.



Colégio Padre Viana


Ao Sr. José Teles de Carvalho a minha simples homenagem e meu agradecimento e que Jesus ilumine o seu caminho nas estradas da evolução. Porque esse foi o verdadeiro Mestre, honrando o sentido da palavra Mestre.


Uma das fases da minha vida e das quais nunca irei esquecer foram a minha pré adolescência e adolescência, no Colégio Padre Viana.

Acredito que não existe uma só pessoa da época, que não sinta orgulho de haver frequentado os bancos dessa escola.
Falar em Colégio Padre Viana nos reporta à figura do seu fundador e diretor José Teles de Carvalho, cuja missão nesse mundo foi a de ensinar e educar.

Existia ali entre aquelas paredes algo que nos fazia amar tanto aquela escola. A missão honrosa do amor a profissão e do dever fazia daquele lugar um ninho de amor. Nós amávamos de verdade o Colégio Padre Viana e era com muita tristeza que muitos que concluíam os cursos, se viam obrigados a procurar outros caminhos. 

O Sr. José Teles de Carvalho, era muito mais que um diretor ou presidente, ou proprietário de uma escola. Era um homem sábio, inteligente, simples e acima de tudo amigo. 

Acredito hoje que quando cumprimos com a nossa missão com amor, legiões de anjos nos ajuda a passar pelos obstáculos e faz da nossa missão um ninho de amor que atrai e conforta as criaturas. Talvez seja esta a explicação do fato de amarmos tanto aquela escola.


Como são inesquecíveis aqueles tempos. 
Tempos da minha sainha da cor de vinho, que eu tinha um cuidado fora do comum em mante-la sempre bem pregueada (saia com pregas).
A Blusa sempre muito branca, os sapatos pretos e meias brancas e nos dias de festas a boinha na cor da saia.
Através desse vídeo, tive a oportunidade de ver como o Colégio onde estudei continua cada vez mais lindo.



Hino do Colégio Padre Viana



O prédio onde fica o Colégio continua no mesmo lugar onde um dia estudei e sempre que vou passear lá nunca deixo de rever esse lugar que tem um espaço especial no meu coração.

Ao Professor, Mestre e Amigo Jose´Teles de Carvalho, a minha eterna Gratidão. Com certeza de onde estiver continua zelando pelo seu maior bem que é trazer a luz do ensino aos alunos do seu Colégio Padre Viana.

E Amigos Para Sempre






Alegria é o que não falta lá e nunca faltou! Faltou



Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.




sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

E Viva a Vida!

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.


A minha postagem de hoje é uma adaptação de uma outra postagem que fiz no blog da chica chata. Explico: blog da chica chata é um outro blog que tenho onde escrevo as minhas peripécias.
Esta semana foi assim meio que diferente pra mim, mal cheguei perto do computador, e tudo começou na semana passada:

Estava eu, escrevendo uma postagem, e nessa postagem descrevia um fato que envolvia os meus cachorros. Tenho dois cachorros lindos da raça Boxer.

O Kiko que é o branquinho e o Guiber que é o marronzinho.


Pois bem, nesse escreve daqui e escreve dacolá me acontece um fato que me deixou de cabelo em pé.
Gente de Deus, sem mais e nem meio mais esqueço completamente o nome do meu cachorro Guiber!
Quase infartei! E tento daqui e tento de lá e nada. Não consigo!
E já dá pra imaginar o que pensei. Pois foi isso mesmo que imaginei.
Saí apavorada pra falar para o meu marido que eu não conseguia me lembrar do nome do cachorro.
Imaginem aí a minha aflição!
E já alertei o meu marido. Não diga. Porque eu preciso me lembrar.
Dei uma volta na casa inteira e nada.
Por fim, com quase uma hora e meia lembrei.
Mas, a aflição não acabou por aí. E nessas alturas, como tenho muitos sobrinhos médicos já liguei pra todos eles que já tentavam me acalmar, a senhora é jovem ainda pra está com esse problema. Pode ser estresse, mas deve procurar um neurologista.
Então corri pra internet em busca do meu diagnostico precoce. E não deu outra. Pelo menos metade dos sintomas é exatamente o que vive a minha pessoa aqui. E com minha palavras descrevo:

1 - Não dou muita atenção a mim mesma.
2 - Não gosto de sair de casa
3 - Perder as coisas dentro de casa

Pois bem, como dizem que eu quando não sou oito sou oitenta, na segunda feira mesmo logo que levantei e sem mesmo nem tomar café, tomei meu banho e corri pro salão cortar o cabelo, fazer escova, fazer unha e sobrancelha depois fui pra uma clinica de estética, fazer limpeza de pele.

Realmente não gosto mesmo de sair de casa. Mas para contradizer o diagnostico precoce esta semana não parei um minuto batendo perna na rua, pelas lojas e pelos shoppings comprando roupas novas e produtos para me cuidar.

Só Deus sabe o quanto gastei. Bom, Deus é modo de falar porque quem sabe mesmo é o bolso.

E quanto a perder as coisas dentro de casa, desde os meus sete anos que sofro desse mal. E minha mãe já reclamava muito comigo e dizia que "tudo isso é quem não presta atenção no que está fazendo" assim dizia ela.
Sei dizer que o fato de dormir muito tarde pode levar a esses transtornos de memoria. E eu, por natureza sou muito ligada ao trabalho e com essa crise que está aí não paro mesmo, estudando e buscando alternativas ao invés de choramingar.
Conheci um senhor, verdadeira referência, com mais de oitenta anos com mal de alzheimer e mesmo no estágio final da doença estava cortando cabelo e fazendo barba de moradores de rua.
Uma prova viva de que quando ajudamos o nosso irmão menos afortunado Deus nos ajuda a passar pelas provas.

Ainda não fui ao médico, mas seja o que for, tenho a felicidade de ter recebido muitos conhecimentos e são eles que me ajudam a passar pelas situações da vida.

E para que essa postagem não tome outros ares vou colocar aqui o que escrevi no blog da chica chata.


Pelas Graças de Deus, foi assim que um dia veio ao mundo, eu, e a minha mania de sonhar sonhando.


E desde muito cedo eu pescava conhecimentos através da minha mente curiosa de saber o que é o que foi


E tive a felicidade de nascer de uma família que me mostrou que a vida é um eterno carrocel!


Cresci, realizei sonhos, quebrei a cara com outros, ganhei amizades, desfizeram-se outras que eu achava que valiam a pena. Mas, para melhor compreender existe um anjo que nos auxilia e nos ajuda a entender o que é melhor para nós.


Hoje, adulta e vivendo a vida que Deus me deu, eu olho pra cima e revejo o quadro das situações que acontecem pelo mundo afora. Algumas pessoas nunca pararam para ser feliz com o que possuem. Sempre querem mais, até mesmo por cima dos direitos dos outros. Mentem, caluniam, roubam, denigrem a imagem do outro com um objetivo só: "O de ser feliz" Só vim conhecer o que é os dissabores da vida quando virei adulta e vi as atrocidades que os homens estão fazendo uns com os outros.
Não sabemos como será o nosso amanhã, mas podemos plantar o melhor hoje e agradecer pelo o que temos.
Adoro essa música!




Eu já passei, por quase tudo nessa vida, em matéria de guarida, espero ainda a minha vez
Confesso que sou, de origem pobre, mas meu coração é nobre
Foi assim que Deus me fez...

E deixa a vida me levar, (Vida leva eu!)
Deixa a vida me levar, (Vida leva eu!)
Deixa a vida me levar, (Vida leva eu!)
Sou feliz e agradeço, por tudo que Deus me deu...

Só posso levantar, as mãos pro céu, agradecer e ser fiel, ao destino que Deus me deu
Se não tenho tudo que preciso, com o que tenho, vivo
De mansinho lá vou eu...

Se a coisa não sai, do jeito que eu quero, também não me desespero, o negócio é deixar rolar
E aos trancos e barrancos, lá vou eu! e sou feliz e agradeço
Por tudo que Deus me deu...

Deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Sou feliz e agradeço, por tudo que Deus me deu...


Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.






sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Gratidão também ensina a perdoar


Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.

***

Lembro na minha adolescência quando ouvi pela primeira vez esta, que chamo de poesia de autoria de Francisco Otaviano.

Quem passou pela vida em branca nuvem
E em plácido repouso adormeceu,
Quem não sentiu o frio da desgraça,
Quem passou pela vida e não sofreu,
Foi espectro de homem, e não homem,
Só passou pela vida, não viveu.

Não entendia exatamente o conteúdo por trás de cada palavra, mas criaram raízes na minha alma e até hoje guardo na memoria o impacto que essas poucas linhas produziram no meu coração.

E quando rememoramos fases que passamos na vida, não é com intenção de choramingar o que passou. 
Nenhum medicamento é capaz de nos tornar fortalecidos como os embates da vida.
Digo que não estamos preparados para o que vem por aí, ou em outras palavras para as surpresas da vida.
Mas quase sempre aprendemos com elas. 
Encontramos por aí pessoas totalmente desprovidas de sentimento de compaixão. A falta de solidariedade, o descaso, as lutas pelo poder.  Acredito que essas pessoas nunca viveram.
Pessoalmente não acredito nos conceitos dessas pessoas e considero-as incapaz de produzir algo de bom.
Mas, em compensação existe sim nesse mundo, pessoas boas, amigas, que nos ensinam, adoramos as suas palavras e o conforto que elas nos transmite.
Hoje posso dizer que tenho uma vida mais ou menos equilibrada. Mas, pra chegar até aqui foi através de uma dura caminhada.
É muito difícil para quem foi educado com tudo do bom e do melhor se vê diante da fome. Para quem foi educado a não pedir.
E no inicio dos meus negócios eu passei sim muita fome e dormi no chão. Existem pessoas que chegam roubam as nossas ideias, planejamentos que levamos noites e mais noites sem dormir para construir.
Não considero nenhuma vantagem tudo isso, vantagem mesmo foi a tranquilidade que adquiri sem nenhum esforço para passar por aqueles momentos que eu não tinha coragem para pedir socorro
Nunca deixarei de ser grata a Deus e a Jesus que me amparou durante sete dias.
Eu colocava um copo com água na mesa e pedia pra Jesus colocar ali o alimento que sustentasse o meu corpo físico.
Não só adquiri resistência física, como moral para passar com dignidade pelas tempestades da vida.
Independente de religião, porque não sou religiosa, quem pensar que Deus dorme engana-se.
Depois, eu entendi essa que chamo de poesia.
Bendigo as fomes que passei. Elas me ensinaram a conhecer de perto o que é Gratidão.
Gratidão foi a porta que se abriu na minha vida. Foi com a Gratidão que aprendi a perdoar a quem tanto tentou me prejudicar e não conseguiu. O que eu recebi foi bem maior de tudo quanto de mim copiaram.

 Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.



sábado, 11 de fevereiro de 2017

Gratidão é a porta da comunhão com a alegria mesmo em tempos de amargura.

 Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.



Diz a voz da experiência que a vida vai nos lapidando. No mais simples modo de dizer de uma hora pra outra parece que as fichas vão caindo e aos poucos vamos conhecendo o verdadeiro sentido da vida.
Vamos desvendando caminhos, conhecendo pessoas, aprendemos a ser mais seletivos, compreendemos que não temos o domínio de todas as coisas, mesmo aquelas que julgamos serem nossas.
Mal temos domínio sobre nós mesmos, imagine sobre os outros.
Não somos donos nem da própria vida. E diante desse reconhecimento que envolve a nossa caminhada aprendemos instintivamente a praticar algo que de repente percebemos alivia a nossa alma e nos coloca em estado antes desconhecido.

"Aceitar as coisas que não podemos mudar
Coragem para mudar aquelas que podemos
E discernimento para distinguir uma da outra"

Um dia alguém me disse essas palavras, ou oração, que entraram nos meus ouvidos mas não chegaram ao coração.
Faltou humildade para entende-las
E pode ter certeza que a Gratidão é irmã gêmea da Humildade.
Não somos fortes o suficiente para dominar todas as coisas que nos dizem respeito e essa consciência nos leva a conhecer a Humildade e consequentemente a Gratidão.
Quando estamos abertos, muitas vezes uma palavra só, tira as vendas dos nossos olhos.
Houve um tempo que eu reconheci que precisava de algo mais para ser feliz. A misericórdia de Deus nos faz reconhecer que não somos assim tão poderosos, que sentimos dores, que sofremos enquanto outros se acham os donos do mundo e das verdades. 
E busquei a ajuda que precisava. 
E comecei a frequentar grupos de auto ajuda. De pessoas que reconheciam as suas impotências e buscavam o verdadeiro sentido da vida.
Ora, o sentido da vida não é o meu carro novo.
Não é a minha casa linda e maravilhosa. Porque esses o tempo leva.
Quando dedicamos um minuto em prol do bem estar de outra pessoa estamos entrando no caminho.
E nesse caminho vamos descobrindo que esse é o caminho.
Quando nos desvencilhamos de nós mesmos e dos nossos infortúnios os quais achamos ser os maiores do mundo em prol de um pouco que podemos oferecer a outra pessoa é quando descobrimos sensações antes desconhecidas.
Essa é a terapia, que um dia uma mão amiga me levou pra conhecer. E eu agradeço do fundo da minha alma porque até aquele dia eu não sabia olhar para dentro de mim a não ser para reclamar. Eu não sabia que eu possuia a capacidade de fazer muita gente feliz, dar um pouco de mim e assim me curar dos meus problemas que por sinal eram tão pequenos comparados a tantos descasos pelos caminhos da vida.
Minha eterna Gratidão a essa mão amiga que muito me ajudou a crescer, a enxergar que quando nos doamos a alguém ou a alguma causa o primeiro beneficiado somos nós mesmos. Foi aí que aprendi a importância de desenvolver a Gratidão. Minha Gratidão pela oportunidade de expor a minha experiência e que ela possa ser útil a alguém. 
Gratidão é a porta da comunhão com a alegria mesmo em tempos de amargura.

 Esse post faz parte da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão da Elaine Gaspareto.



segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Meu Sobrinho

Meu Sobrinho lindo. Pelo coração grande que tem logo logo será um excelente médico e amado e o seu filhinho.